quarta-feira, 30 de julho de 2014

O amor e a semente.

A vida sempre ensina, e quanto mais o tempo passa, mais preciso esquecer das velhas teorias e abraçar o novo.
No passado acreditei que o amor é só aquele que acontece em primeira vista, e por crer nesta sentença ignorava outras possibilidades.
Embora a sentença seja verdadeira, ela não é única.
Contigo aprendi que sim, um amor pode começar aparentemente pequeno tal qual uma sementinha (aí sim, esta sementinha a gente encontra na primeira vista, acho. rrsrs), mas que se cuidada com carinho virá a se tornar uma grande árvore.
Quando esta árvore crescer, ela será capaz de enfrentar todas as dificuldades que a vida lhe enviar: -Períodos de frio e seca onde ela até parece morta, sem folhas, mas a verdade é que ela só está se resguardando esperando a nova primavera, que sempre virá. Sim, ela, a nova primavera sempre vem, pois a confiança que foi construída ao longo do tempo a ensinou que ela pode acreditar que tudo na vida é feito em fases.
Com você aprendi que o amor bom é aquele que começa de um tamanho, um tanto de amor que não podemos medir, mas que indiferente a quantidade que começou, sempre cresce (já vi amores começarem grandes e só diminuírem por não terem sidos bem cuidados).
O que me leva a concluir que a semente é pequena apenas por fora, pois dentro dela todo o potencial já está lá. Em outras palavras a pequena semente já é, em essência, uma grande árvore. Basta sensibilidade para enxergar o que não é visível aos olhos e cultivar.
Com você aprendi que os momentos de silêncio servem para as almas poderem se comunicar em paz, e nesta paz poderem fazer seus mais profundos votos.

Com você aprendo que o novo pode ser a melhor coisa da vida!

Te Amo Namorada Minha!


(Dedicado para Aliny)

Nenhum comentário:

Postar um comentário