domingo, 22 de junho de 2014

O futuro do passado...



Uma coisa que sempre me fascina nas línguas é que cada uma tem sua maneira peculiar de expressar os sentimentos, mesmo que de forma precária.
Talvez na correria do dia-a-dia não paramos para pensar no significado das palavras, e com isto perdemos a oportunidade de nos expressarmos com mais clareza e profundidade.
Um significado que particularmente me chama a atenção é o tempo verbal FUTURO DO PRETÉRITO (me corrijam se eu estiver errado, e provavelmente estou).

Futuro do passado, é por si só uma coisa contraditória e impossível. Frases do tipo: "-Se eu soubesse, FARIA diferente", nos mostra que somos impotentes perante ao fato, e que nossa nova ação só é possível na imaginação, uma vez que o fato já ocorreu e nada mais pode ser feito.

A vida ocorre no presente, e ficar pensando no que PODERIA ter sido é viver ao mesmo tempo em dois lugares impossíveis de se estar: No futuro e no passado, e logo isto causará muito sofrimento e desperdício do agora.

domingo, 8 de junho de 2014

Pensamento.

As vezes quando colocamos o ego em primeiro lugar acabamos por nos esquecer do mais importante.
Tentar ser o centro das coisas ou da vida das pessoas apenas fará com que nossas ações sejam sempre em prol da manutenção deste lugar imaginário, e graças as estas atitudes, perderemos a oportunidade de vivenciar as coisas mais belas e simples da vida. Coisas estas, que só sentiremos se estivermos relaxados com nossa posição no mundo, seja lá o que posição no mundo, signifique.
Se buscarmos uma explicação para as atitudes alheias com relação a nossa pessoa, que as entendamos como explicações apenas e não como acusações (e se sentir acusado é coisa do ego).
Ser amado é uma coisa totalmente diferente de ter atenção o tempo todo, aliás, quem confunde atenção com amor é capaz de fazer coisas estúpidas para ter atenção.
É impossível se desvencilhar do ego, mas é possível dar a ele a dimensão que ele realmente tem na nossa vida.