quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

O potencial que cada um de nós carrega.

Um potencial inexplorado é no máximo uma bela promessa que jamais se concretizará!

Vários autores de livros de auto-ajuda sempre dizem que todos nós temos o poder de escrever nossa história, que temos em nossas mãos o nosso destino. Mas por que será que muitos de nós ainda sofremos com a miséria material e espiritual? Por que não conseguimos ser nós mesmos?
Vivemos uma época estranha, tempos do politicamente correto, a era da hipocrisia. Vivemos um momento em que é feio ser bom em algo, é feio ser bom aluno, é feio ser honesto, é feio ser disciplinado. Quem se auto-proclama bom em alguma coisa é rapidamente tachado de metido e ganha imediatamente o olhar de desaprovação das pessoas, principalmente daquelas que querem que tudo venha fácil.

Faça um teste:

1º - Aponte dois defeitos que você possui: Não vale aqueles de entrevista de emprego tipo: Exijo demais de mim, ou pior, exijo demais dos outros. Seja sincero e aponte seus defeitos.
O que aconteceu? Provavelmente você identificou seus defeitos bem rápido.

2º - Agora aponte suas qualidades, umas cinco: Ser trabalhador, honesto, fiel e pontual não vale, afinal isto é no máximo, obrigação.
O que aconteceu? Provavelmente você nem soube encontrar suas qualidades, e se encontrou deve ter sentido medo ou vergonha de proclamá-las, correto?

Por que isto acontece? Somos desde muito cedo moldados a nos sentir inferiores, somos constantemente comparados com alguém teoricamente mais bem sucedido do que nós, somos forçados a acreditar que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus. Muitas vezes ficamos admirando os vencedores imaginando que estes seres são escolhidos a dedo por um criador misericordioso e imparcial, quanta loucura!

Todos nascemos com potenciais a serem explorados, todos podemos concretizar sonhos, se trabalharmos com paixão e dedicação.

Como disse Almir Sater: Cada um de nós carrega o dom de ser feliz!

Vivemos num mundo onde a aparência fala mais alto, sempre! 
Achamos que não podemos ter o melhor dos dois mundos, sempre dizemos besteiras do tipo: Ela é bonita mas deve ser burra ou, ele é feio mas é legal ou, ele é rico mas é desonesto ou ainda, sou pobre mas tenho saúde.
Existem milhares de frases que só servem para nos jogara pra baixo, já ouviram a famosa, "O que é bom dura pouco?". Ora bolas, o que é bom ou ruim dura o tempo que tiver que durar, mas com manutenção e carinho o que é bom pode durar muito tempo, sim!
Precisamos urgente parar de se contentar com pouco e tentarmos viver a vida na plenitude, o universo é amplo e generoso e presenteia quem tem coragem de mudar o foco.

"Já que estamos entrando em um novo ano e temos o hábito de fazer programações e promessas, façam uma coisa bem simples: Aprendam a olhar para o lado bom antes de tomarem uma decisão ou praticar uma ação em suas vidas. O universo agradece!"

Feliz 2013. 

Um comentário:

  1. Muito sábia a sua colocação sobre o simples fato de apontar minhas próprias qualidades... a questão é de que não há problema nenhum em reconhecer nossas próprias qualidades, uma vez que essas devem ser encaradas como ferramentas poderosas diante do projeto proposto pelo universo... devemos sim ser conscientes desse artificio que dispomos, mas jamais deixar de crer na existência de afiadas laminas à partir da perspectiva alheia... então aquilo que me possibilita a integração pela união das forças, torna-se causa primeira de uma disputa sem fundamento, deixando muitas vezes de ver o essencial...o rebaixar-se somente cabe diante da força imutável que transcende toda denominação, e que ocupa cada milimetro cubico por todo o cosmos...o inominável... causa e não causado...

    ResponderExcluir