quinta-feira, 26 de julho de 2012

O país do futebol

Continuando o post Tá no DNA do Brasileiro.


O que faz com que o Brasil seja o país do futebol?


Tirando o fato do futebol ser um esporte diferente dos demais pelo simples fato de um único ponto, no caso o gol, em um jogo de 90 minutos decidir uma partida (no basquete ou tênis por exemplo, são marcados muitos pontos em uma partida), o que mais poderia fascinar tanto assim uma nação inteira?

É um esporte que não precisa de nada para ser praticado, quatro pedras para marcar o gol e uma bola de pano já resolve o problema, só com isto é possível jogar uma boa pelada.


Não são necessárias linhas claras e definidas para marcar os limites do campo.


Dá pra trapacear.


Qualquer um pode jogar, pelo menos inicialmente.


Não é necessário disciplina nenhuma.



Um jogo de volei, por exemplo:


Precisa de no mínimo as linhas divisórias, uma corda para marcar a altura da rede, não dá pra sair jogando sem um mínimo de fundamentos básicos, se 8 pessoas que nunca praticaram o esporte antes forem jogar vôlei na rua, não vai acontecer nada, pois nem os saques sairão.


E se for jogar tênis então? Leva um ano pelo menos pra aprender a bater certo na bolinha e conseguir fazer algumas jogadas.

Os jogadores de futebol são folgados, são endeusados (basta ver nas olímpiadas o tratamento diferenciado da seleção de futebol, que nunca ganhou medalha diga-se de passagem), enquanto os atletas das outras modalidades sofrem com falta de recursos.

Como o futebol é um jogo onde nem sempre o melhor ganha, dá margem para erros grotescos, dá pra trapacear, não é necessário uma disciplina super top (vejam bem, no futebol também existiram grandes profissionais como Zico, por exemplo), tem um glamour inexplicável, isto aliado com a mentalidade que infelizmente o brasileiro tem de que não precisa se esforçar pra ser bom, afinal existe o dom...

Povo miserável joga futebol, é mais fácil e rápido, não é necessário muita coisa, nem muito equipamento e infelizmente não precisa de muito intelecto pra entender o funcionamento das regras, e nem muita disciplina pra conseguir fazer o jogo acontecer, aliás, faz tempo que não aparece um time brasileiro que enche os olhos, hoje qualquer perna de pau é profissional.


Se o brasileiro tivesse outra mentalidade, já teríamos ganho umas 10 copas do mundo. Os americanos ganham praticamente tudo no basquete, por que será?


Como todo bom brasileiro, eu também gosto de futebol, mas a desorganização e a mentalidade do nosso povo estraga tudo.



"Não sei não, se a solução para o Brasil for jogar futebol, como um grande banco andou pregando em propagandas, vamos chegar no fundo do poço.
Melhor, acho que já estamos cavando mais fundo..."

terça-feira, 10 de julho de 2012

Tá no DNA do brasileiro.

O Bernardinho em uma entrevista, disse que está cansado de ser o treinador da seleção brasileira de vólei, não pela profissão em si, mas por causa de um fenômeno. Ele disse que quando foi técnico da seleção pela primeira vez era muito complicado convencer os atletas a treinarem, principalmente os fundamentos básicos. As brigas com os atletas eram históricas.
Porém depois de muita insistência todos entenderam o quão importante eram todos os exercícios técnicos/táticos. A seleção brasileira se tornou uma grande campeã, com o passar dos anos.
Atualmente os atletas mais novos não querem treinar, porém o argumento é outro, agora dizem que treinos não são necessários porque são brasileiros, e os nativos daqui naturalmente são bons de vólei, por isto eles foram campeões várias vezes!


Brasileiro tem este problema, achar que pelo fato de ser nascido aqui seus genes são superiores, é assim com tudo, brasileiro acha que é o melhor no futebol, os jogadores acreditam que naturalmente são os melhores só porque são brasileiros, mas a realidade é outra, na última decisão de penaltis que a seleção enfrentou, ninguém acertou um chute sequer... triste.


Na música sempre escuto pessoas dizerem que os brasileiros são muito melhores de ritmo que os americanos, simplesmente porque aqui é a terra do samba. Aqui todos acreditam que qualquer um que ouça samba em churrascos saberá naturalmente tocar pandeiro ou qualquer outra coisa, resultado: Esta falta de disciplina e de noção impera em todas as áreas da vida do brasileiro com resultados sofríveis.

Se esta idéia do DNA fosse verdadeira, qualquer japonês seria mestre em Karatê, ou qualquer chinês seria mestre em Kung-Fu, ou qualquer alemão seria engenheiro mecânico já no berço.


As pessoas confundem a tradição que um país tem em ser bom em algo devido ao imenso trabalho dos envolvidos, e não por causa do DNA. 
Atualmente o Brasil consegue ser o pior em tudo o que participa, seja o PISA, seja olimpíadas, seja copa do mundo, enfim, atualmente não dá pra ter orgulho de ser brasileiro.
Vejam bem, em todas as áreas existem brasileiros esforçados que sabem que não existem milagres genéticos, mas estes são tão poucos que estão diluídos na mentalidade da maioria, estes não aparecem, e quando o fazem, são levados para países mais civilizados e lá crescem muito.




"Sem esforço, estudo, disciplina, método e principalmente tempo, ninguém fica bom em nada, só o DNA não resolve".


Abraços.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Quem quer ser perfeito?

Existe um livro muito bom chamado "Os seus pontos fracos", de autoria do Dr. Wayne W. Dyer, como é de se esperar este livro discorre de forma seca e direta sobre nossos pontos fracos, como trabalhá-los e como repará-los.
Em uma conversa sobre o livro uma pessoa me questionou sobre o porquê de alguém querer ser perfeito, o que pra variar abre possibilidades para novos pensamentos.


O que é ser uma pessoa perfeita? O que é ser uma pessoa sem pontos fracos? Será que é tudo a mesma coisa?
Vou dar meu ponto de vista sobre este assunto.


Uma pessoa sem os pontos fracos (segundo o autor, são 25 os pontos críticos) é praticamente impossível, é um trabalho de uma vida. As vantagens são claras, basta ler o livro. Obviamente há um preço a se pagar, mas pra tudo há um preço mesmo.
Eliminar os pontos fracos não isentará ninguém do erro, e não tornará ninguém melhor do que ninguém também, apenas deixará a pessoa mais livre.


Sobre ser perfeito:


As pessoas que tentam ser perfeitas normalmente se acham superiores às outras ou têm uma baixa auto-estima..
Estas pessoas acreditam que se elas seguirem um grupo de regras, elas serão exemplos de perfeição e isto dará a elas o direito de julgar o próximo com argumentos do tipo:


-Fulano fez isto, eu não, nunca faço isto, eu sigo os bons costumes!


Estas pessoas adotam uma lista arbitrária de regras e as elegem como "Plano para ser perfeito".


Tentar ser perfeito tem mais a ver com o ego do que com ser feliz, aliás quem tenta ser perfeito precisa ter um apego gigantesco com a lista de regras que arbitrariamente esta pessoa escolheu, ou escolheram por ela.


Toda vez que temos uma lista de regras a seguir apenas para que sejamos aceitos, algo não estará bem, e sempre que não conseguirmos cumprir, teremos stress.


As religiões são as que mais pregam um monte de regras para a salvação, lembrando que regras são diferentes de leis. Muitas religiões pregam que se não buscarmos a perfeição não entraremos no reino dos céus.


Quanto mais regras a seguir, mais escravidão, mais traves para lidar.
Uma das premissas para quem almeja ser perfeito é de que as coisas não podem mudar, pois se algo muda, as regras de ontem não servem mais, e quanto maior o apego , maior a frustração.


Inclusive, o apego é o primeiro ponto fraco que deve ser eliminado. Uma pessoa apegada a conceitos, idéias ou tradições não consegue mudar.


"Uma coisa é fato, ninguém consegue ser perfeito, prefira ser feliz!"