terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Gravando o Álbum.

(continuação do Post: Um pouco sobre a OVERЯOCK)


Gravar um álbum é uma experiencia muito boa e para quem está disposto, uma fonte enorme de aprendizado.


A OVERЯOCK assinou um contrato de gravação de um álbum que deveria conter 10 músicas, mas naquele momento só haviam 5 músicas totalmente prontas. Começamos uma verdadeira maratona de ensaios para aprontarmos as outras 5 músicas que faltavam, ensaiávamos todos os dias praticamente, sempre das 21:00h às 0:00h pois tínhamos apenas um mês para iniciar as gravações.
Tudo correu bem e terminamos as músicas a tempo, e agora restava agendar as sessões de estúdio e iniciar os trabalhos, aqui vai um pouco de tudo o que aprendemos:


1º - Composições: As músicas devem fazer parte de um tempo, todas as músicas devem fazer parte de um todo, já notaram como coletâneas ficam estranhas? Isto acontece porque cada música é de uma época e por causa disto possuem vibrações e propostas diferentes.
Acabamos por notar a idéia do conceito na metade do processo e por causa disso o trabalho foi maior para deixar as músicas condizentes entre si.


2º - Pré-Produção: Sempre ouvimos falar nisto em entrevistas, e de fato, depois de todas as músicas estarem finalizadas é necessário que a banda grave a música inteira, pode ser um ensaio. Isto serve para que todos ouçam e critiquem suas partes, nesta hora aparecem idéias como backing vocais, overdubs prováveis, ajustes de arranjo e melodia, sem este trabalho, o risco de precisar de horas extras no estúdio aumenta muito e a banda ainda fica sem a noção do que esperar do produto final. No nosso caso, fizemos inúmeras gravações de ensaios e inúmeros ajustes ocorreram ao longo do processo.


3º - Sessões de Gravação - Guias: A primeira novidade que tivemos no estúdio foi a presença de um produtor. Todos tínhamos alguma experiência com gravações, mas nunca com pessoas de fora com o poder de opinar e isto sempre causa algum tipo de apreensão, afinal se o produtor fosse mais pop ou muito mais metal que o estilo da banda? E se o produtor fosse um tirano que quer dar palpite em tudo? Felizmente o produtor com quem trabalhamos tem uma metodologia de ver primeiro a proposta da banda, daí se necessário opina.
Como fizemos uma longa pré-produção o trabalho de fazer as guias foi razoavelmente rápido, tirando uma ou outra pane a coisa fluiu bem. Toda banda que quer gravar um trabalho em estúdio precisa ter bem dominado as próprias músicas com o metrônomo, caso contrário o trabalho pode virar um caos total...
No nosso caso, as guias eram as guitarras e os vocais, o Fernando Bussab (Batera) ouvia em um fone enquanto gravava sua bateria.


3º - Sessões de Gravação - Timbragem: Cada instrumento possui características que podem valorizar ou atrapalhar uma canção. A bateria é a base de uma música, portanto suas peças devem estar bem timbradas (com o som apropriado) para soar bem e dentro da proposta. Neste caso, o produtor ajudou bastante. Nem sempre o som que achamos mais legal é o que ficará legal na canção depois que esta for finalizada, é importante ter uma visão a frente, as vezes grava-se um som estranho quando isolado, mas ouvido no conjunto soa bem. Nesta etapa, todos da banda aprenderam, e muito!


Semana que vem continuo contando como foi o processo de gravação do CD.


Aqui tem uma pequena mostra de uma música que estará no álbum.


Abraços.

2 comentários: