terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Você tem direito a três pedidos.

Sempre penso que as histórias, contos de fadas ou lendas trazem verdades psicológicas escondidas, um dia desses conversando com um grande amigo surgiu uma interpretação para uma história muito conhecida:

"Havia um viajante perdido pelo deserto, ele estava com fome e sede e completamente perdido. Havia alguns dias que se perdera da sua caravana, o desespero era total.
Eis que ao longe ele notou um brilho forte no chão, caminhou até o tal brilho e notou que havia um estranho objeto dourado que lembrava um bule ou algo parecido, como ele queria ver melhor do que se tratava, pegou e esfregou sua camisa no estranho objeto para limpá-lo e enquanto o viajante esfregava a lâmpada uma fumaça começou a sair do objeto até que finalmente aparece um gênio que se identifica:
-Ao seu dispor meu amo!
-Como? perguntou o viajante.
-Meu amo tem direito a três pedidos, mas deve fazê-los rapidamente e depois de feito seus pedidos você deve jogar novamente a lâmpada na areia do deserto para que eu possa retornar ao meu descanso e talvez ser encontrado por outros viajantes."

Existem vários desfechos para esta história, mas ficaremos na parte dos três pedidos.

Se fossem vocês que estivessem na pele do viajante, o que pediriam? Normalmente o primeiro pedido é sair do deserto o mais rápido possível, depois pede-se ser rico e depois um grande amor, ou o terceiro pedido fica em aberto afinal já escapou do deserto e já está rico, o que mais poderia pedir?

Mas um dia um viajante humilde encontrou a lâmpada, eis que o Gênio surge e pergunta quais seriam seus três desejos:

Em primeiro lugar o humilde pediu ao Gênio que gostaria de continuar a sua  saúde, tanto física quanto a mental, em ordem para que ele consiga sobreviver e finalmente atravessar o grande deserto.

Em segundo lugar pediu ao Gênio que sua bússola espiritual fosse precisa e forte para que ele entenda os sinais do deserto e finalmente encontrar o destino final com sabedoria e felicidade.

Finalmente em terceiro lugar pediu ao Gênio a coragem necessária para seguir a bússola mesmo quando tudo ao redor parecer perdido e então se possível deixar sua pequena marca de uma forma permanente nas areias do deserto para que se lembrem dele quando a viagem terminar.

-Só isto? Perguntou o Gênio.
-Sim. Respondeu o humilde.
-Tudo o que você me pediu você já tem, disse o Gênio, você só pediu para que tudo o que você tem continue a a ser seu e para isto basta continuar a trabalhar, se cuidar, ter humildade e fé.
Finalmente o Gênio se despediu desejando ao humilde uma boa viagem.

Já pararam para pensar que o deserto é a própria representação da vida? Existe muita vida no deserto mesmo quando só o que vemos é um monte aparentemente infinito de areia e secura. Atravessar o deserto e enfrentá-lo é a batalha de uma vida e poucos são os que topam enfrentar a dureza e a magnitude do desafio.
A maioria quer que o Gênio os tire da jornada (ou da vida) e dê tudo de mão beijada como num passe de mágica, mas depois o que sobra? O que se leva depois?

Deixar sua marca na história (aqui representada pelas pegadas na areia) é uma coisa para poucos pois enquanto a maioria está mais preocupada com o próprio umbigo, algumas pessoas querem deixar algo para o proveito da humanidade, e se alguém não deixa algo, mesmo que pequeno para a humanidade, qual é o valor desta passagem por aqui?

"É difícil seguir o coração, principalmente nos momentos de tempestade mas quem topa o desafio de atravessar o deserto chegará ao Oásis, trabalhem com o que gostem, casem e fiquem casados com quem amam verdadeiramente e cuidem-se, afinal gênios não existem e a viagem é longa e penosa, quem não se prepara morre pelo caminho".

E vocês? Quais são seus três pedidos?

Abraços.

3 comentários:

  1. Bacana Du, Mto legal !! Abração !

    ResponderExcluir
  2. “O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objetivo. Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis."

    ResponderExcluir
  3. Oi Rogéria Fernanda, tudo bem? Pois é isto mesmo, o grande lance é fazer valer a pena a viagem.
    Abraços.

    ResponderExcluir