terça-feira, 13 de dezembro de 2011

VII Jam Rock

Esta semana quero usar este espaço para falar um pouco sobre o evento da Musicalize - Escola de Música.


O Jam Rock nasceu em 2001 para que os alunos pudessem adquirir a experiência, maravilhosa diga-se de passagem, de estar em um palco. O primeiro Jam Rock aconteceu na Fepasa de Pirassununga numa quarta feira de Abril graças a ajuda de alguns amigos que cederam som, outros ajudaram no transporte, foi uma grande mobilização para que o evento acontecesse.
Inexplicavelmente compareceram aproximadamente 500 pessoas para o evento o que deixou a todos muito surpresos e felizes, afinal era um evento de um cara que dá aulas de guitarra numa quarta-feira a noite, foi muito legal.


Depois aconteceram outras edições do evento, sempre na Fepasa de Pirassununga e também sempre com muita dificuldade pois os patrocinadores não acreditam neste tipo de evento e a coisa dependia de doações e o lucro do bar que pagava parcialmente os custos.
Algumas edições não aconteceram simplesmente por causa da má vontade dos governantes aqui da nossa cidade, já ouvi todo tipo de besteira quando ia pedir o apoio na prefeitura, coisas do tipo: Rock não é música, ou -Pra que fazer este tipo de coisa que não dá em nada? Enfim, as dificuldades são grandes.
Desde 2010 conseguimos um espaço no Vila Madalena, e em um local fechado fica maís fácil organizar o evento, fica mais seguro também pois em local público os curiosos muitas vezes podem atrapalhar...
O evento de 2011 teve um sabor especial por vários motivos, mas o principal foi ver que o público presente composto por alunos, amigos, pais, ex-alunos, pessoas que querem ouvir Rock and Roll, músicos da cidade lotaram o local e saíram de lá surpresos com a qualidade das bandas, todas formadas com pelo menos dois alunos. 
Os alunos se empenharam muito, todos entenderam que as pessoas que iriam assistí-los tinham o direito de ver um bom show, ninguém saí de casa a toa, devemos fazer valer a pena para quem veio.
A Musicalize é formada por: DuCabelo, Lucas Gnann, Dilson Siud, Gustavo Batera e Neto Maretto, todos nós trabalhamos muito para que os alunos pudessem ter as melhores condições de se apresentarem.


Como sempre acontece em eventos alguém sempre critica, claro sempre há o que melhorar, trabalhamos sempre em prol disto. 


"Algumas pessoas podem falar que Rock não é música, ou que roqueiros são vagabundos e aí é que entra o que para mim foi especial neste VII Jam Rock: "Uma banda inteira formada por uma família, o Pai em uma das guitarras, sua esposa no baixo, seu filho de 11 anos na outra guitarra e no vocal e o filho caçula de 7 anos na bateria!!!", simplesmente fantástico ver o poder que a música tem!"


Abraços a todos os que também nos ajudaram, em especial os vocalistas que se dispuseram a ensaiar todas as noites.


Que venha o VIII JAM ROCK!

5 comentários:

  1. Realmente, a participação do público, apoio dos familiares e amigos, e o empenho dos alunos e professores, foram a marca do evento, que foi o máximo!!!

    ResponderExcluir
  2. Assim é que é bom. Isso serve para calar a boca de gente sem-noção, como um tal de Edu Falaschi (modo sarcástico ativado), por exemplo. Esse tipo de iniciativa deveria se expandir por todo o país (modo sarcástico desativado). Rock é música, sim!!!! E não é coisa de vagabundo, não!!!!

    ResponderExcluir
  3. Se roqueiros fossem vagabundos, pseudofunkeiros seriam o quê???? Seriam tão ruins, que nem para vagabundos serviriam!!!! Pseudofunk é que não é música. Uma colagem escrota de barulhinhos feitos por máquinas operadas por B.R.I.O.S. (Babacas Retardados e Imbecis Operando Sistemas, uma "evolução" dos "famosos" B.I.O.S. - Bichos Ignorantes Operando Sistemas), um "ritmo" bizarro, "letras" ins-piradíssimas, geralmente fazendo apologia ao crime organizado ou a "trepar feito um desesperado", "cantadas" por gente sem um pingo de noção do ridículo. Pseudofunkeiro é que é vagabundo, pois essa "raça" desgraçada escolhe deliberadamente não trabalhar, não estudar, e passar a vida em busca de coisas "divertidas", fúteis e inúteis. Enfim, não produzem nada que preste. Pelo menos o barulho do Rock é de verdade.

    ResponderExcluir
  4. Ducabelo. Dá uma olhada nisso.
    http://papodehomem.com.br/gary-clark-junior-a-esperanca-do-blues/
    Depois, fala alguma coisa sobre o Blues. O Blues é o pai do Rock.

    ResponderExcluir
  5. Fala El Misionero...
    Obrigado pela dica, vou me informar e pensar melhor no assunto.
    Abraços

    ResponderExcluir