quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Andei pensando sobre a Felicidade.

Muito já foi falado a respeito da Felicidade e na verdade esta é a busca de todos os seres humanos, todos nós queremos ser felizes.
O que é ser feliz? Esta é uma pergunta que não tem uma resposta certa, mas podemos tentar eliminar as coisas que com certeza não trazem felicidade e consequentemente só sobrará a Felicidade.


Embora existam inúmeros elementos que compõem a felicidade, uma coisa é muito confundida com ela: o ÊXTASE ou EUFORIA. Todos nós confundimos estar em êxtase com ser feliz, mas êxtase é uma coisa do cérebro, um pico químico onde sentimos emoções fortes que podem ser tanto boas quanto ruins. A sensação do êxtase nos desperta as paixões, nas paixões as emoções são intensas.
Rapidamente nos viciamos nisto, todos os seres humanos são de certa forma viciados em algum tipo de êxtase.
Um torcedor fanático pelo seu time sente o pico de emoção quando está lá torcendo pelo seu time, um músico quando está em cima do palco também, a platéia também quer sentir a emoção mais forte possível, um religioso no culto também está em busca do êxtase, uma pessoa com depressão também está viciada em sentir emoções fortes, os adolescentes tirando rachas nas avenidas, os consumistas e claro, as drogas. No final das contas todos estão procurando o êxtase na esperança de serem felizes, alguns exemplos citados acimas são mais nocivos do que outros mas essencialmente são todos iguais, enfim, o êxtase não leva à felicidade e ainda por cima nos torna dependentes.
Existem dois tipos de picos de emoção: Os que são facilmente adquiridos e os que dão trabalho de alcançar.


Tirar rachas, usar drogas, ser torcedor fanático, ser religioso fanático, ser depressivo por exemplo, são formas rápidas e fáceis de ficar extasiado, mas estas mesmas formas são viciantes e efêmeras e o pior vai se querendo cada vez mais e mais, uma prisão gigantesca.


Ser campeão em alguma coisa, ser um formando de algum curso, enfim, vencer um grande obstáculo é a forma de atingir a euforia através do esforço e merecimento, este tipo de euforia embora também momentânea é o indicativo de que mais um degrau foi superado, é a prova de que o esforço valeu a pena.


Voltando para a felicidade,  o primeiro tipo de euforia nos impede ser sermos realmente felizes, o segundo tipo de euforia é um dos caminhos.
Resumindo, sere feliz dá muito trabalho, é necessário dedicação, humildade, inteligência para observar e aprender, é necessário flexibilidade de idéias, é preciso pensar muito a respeito das coisas, é necessário evitar ao máximo as futilidades da vida, enfim é trabalhoso, mas vale a pena.


Mas existe um elemento que pode ser considerado o mais importante de todos para que a coisa se concretize, é necessário ter COMPROMETIMENTO.


"Devemos ser comprometidos de corpo e alma com nossos objetivos, não existe margem para concessões ou lamentações, apenas estando comprometidos é que paramos de pensar no preço que podemos pagar para alcançar a felicidade, pois querendo ou não sempre pagaremos algum preço".


Abraços.


Nenhum comentário:

Postar um comentário