segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Andei pensando sobre as verdades absolutas.

"Tudo está conectado de alguma forma."

Com este pensamento inicio o post desta semana, pois hoje me lembrei de uma conversa que tive com uma pessoa a algum tempo atrás sobre as verdades absolutas, e embora muitos digam que não existem verdades absolutas, eu acredito que elas existam, mas para que existam, as verdades absolutas devem compreender todas as verdades relativas.

Todos nós só conseguimos ver o mundo através da nossa própria ótica, no post "QUERO ESTAR ERRADO" há um pouco disso, e pensando um pouco a respeito cheguei a conclusão de que nossa visão é tão pequena, que tudo o que aprendemos pode apenas nos dar uma visão parcial de uma verdade muito maior.

Exemplos:

São clássicas as brigas entre as várias disciplinas nas faculdades, são arquitetura x engenharia, fisioterapia x educação física, psicologia x psiquiatria, e em outras áreas da vida, roqueiros x sambistas, guitarristas x baixistas, comandantes x comandados, evangélicos x espíritas, enfim exemplos são praticamente infinitos. Já pararam para pensar que em todos os casos o que acontece é que cada ala acha que domina a verdade quando na realidade cada uma das especialidades simplesmente vê uma pequena parte da verdade?

Uma vez uma pessoa me disse que embora na igreja dela (cuja qual não vem ao caso) não fosse dona de toda a verdade eles tinham pelo menos uma parte maior e mais importante desta verdade, o que leva ao seguinte pensamento:

Imaginem uma final de campeonato brasileiro de futebol, estádio lotado, torcidas empolgadas, toda a cobertura da imprensa, a movimentação das pessoas ao redor do estádio, enfim, todo o universo que cerca aquele evento. Agora imaginem se não existisse uma das traves, ou uma das linhas do campo, ou não houvesse ali uma das torcidas, ou se não houvesse um dos times, ou não tivesse o juiz, enfim se faltasse algum item, o que aconteceria? Simples, não aconteceria nada! Quais itens são os mais importantes? Simples também, todos são de igual importância.

Claro que nossa vaidade vai achar o artilheiro do jogo a peça mais importante, ou o goleiro que pega o penâlti, ou o técnico ou o juiz que errou, mas esta visão é limitada pois tudo, tudo mesmo perante ao evento têm igual importância, nosso ego admitindo ou não, isto é uma verdade absoluta  que podemos enquadrar em inúmeros exemplos da vida em todas as áreas, mas pelo menos por enquanto vamos deixar a polêmica de lado pois não é a função deste post.

Se aprendermos e admitirmos que tudo, desde as pequenas até as maiores coisas têm exatamente a mesma importância embora apenas estejam em planos diferentes, aprenderemos muito com todos os eventos da nossa vida, ninguém é mais importante do que as outras coisas que fazem parte deste mundo, tudo está interligado e se complementa.

Já pararam pra pensar que todo mundo de alguma forma quer se sentir mais importante do que seu próximo? Cada um acha que seu time é melhor do que o do outro, ou que sua banda preferida é melhor do que a do outro, ou sua religião é melhor, mas poucos são os que conseguem aceitar a idéia de que apenas estão apegados a um conceito por causa da visão estreita que todo ser humano têm? Pode até haver a justificativa de que a vida é feita de concorrência, mas os seres humanos não se diferenciariam dos animais justamente por isso?

Para concluir o pensamento imaginem uma outra história:

Existem 4 pessoas, cada uma de um lado de uma enorme estátua, cada uma destas pessoas está presa a um lado da estátua. Se pedirmos para que descrevam o que estão vendo teremos 4 descrições que embora sejam verdadeiras são também incompletas, agora imaginem cada uma destas pessoas tentando convencer a outra de que sua descrição da estátua é a mais correta e mesmo se uma destas tentar imaginar o que a outra está vendo ainda assim o fará pelo seu próprio ponto de vista, somos limitados e vaidosos.

A estátua é a verdade absoluta, ela compreende todas as descrições, porém nenhum ser humano será capaz de vislumbrar esta totalidade.

O ideal seria se dedicar de corpo e alma em todas as áreas, porém como se sabe, são necessários pelo menos 20 anos pra ficar bom em alguma coisa.

"Infelizmente a vida é muito curta para que possamos aprender todos os pontos de vista que existem e nos tornarmos seres plenos, admitamos nossas limitações".

Abraços.

Um comentário:

  1. Legal seu post, Du. Ainda não conhecia seu blog, li alguns posts. Parabéns pelo seu blog. Sempre filosofando, é isso ae, valeu pela visita ao nosso blog.

    ResponderExcluir