terça-feira, 2 de agosto de 2011

"A vida é feita de escolhas..." (parte 1...)

(Click here to read in English)

Pois é, sempre li e ouvi esta frase, mas afinal porque muitas vezes na vida é tão difícil escolher que rumo tomar, largar ou não o emprego, trocar ou não de namorada, ser ou não músico ou advogado? Cheguei a duas conclusões:

A primeira é um pouco mais cruel: -Não existem escolhas fáceis
Imagine que dentro da gente existe uma câmara de deputados (todos com os seus interesses próprios) de 101 membros, e eles votam nas nossas decisões. Quando ainda somos criança as votações são simples, e na maioria das vezes,  são cento e um votos a zero, extremamente simples.
As escolhas fáceis de fazer já foram feitas há muito tempo atrás quando ainda criança, cruel mas verdadeiro. Naquela época era fácil, quando gostava dizia sim, quando não gostava, dizia não. Conforme o tempo vai passando e vamos crescendo as escolhas vão se tornando mais complexas e os nossos deputados ficam cada vez mais indecisos e começam a defender seus interesses e uma crise surge toda vez que temos que tomar alguma decisão, afinal cada vez que se opta por algo automaticamente se abre mão de alguma outra coisa, mas o detalhe curioso é que cada vez que uma nova escolha na nossa vida se faz necessária a outra coisa que se perderá também nos é querida, é o famoso caso da pessoa querer ser músico profissional e advogado, a vida é curta para se fazer bem ambas. Surge aí a necessidade de escolher uma coisa e deixar a outra (que também amamos) de lado. As vezes fica 50 votos a 50, e a sensação que para qualquer lado que o último deputado vote sempre perderemos algo, e é exatamente isto mesmo, quem sabe escolher antes de mais nada precisa saber perder também.
 Já notaram que muitas pessoas ficam em cima do muro porque querem a absoluta certeza de estarem fazendo a escolha certa? Mas se a votação foi apertada significa que ambas as escolhas seriam certas, mas isso é assunto para outro post.

A segunda conclusão: -A grande variedade de possibilidades complica a escolha.
Um dia assistindo a algum programa sobre a vida selvagem sobre os golfinhos que pescavam um tipo de peixe, que não consego lembrar o nome, muito indefesos, eles nadam em cardumes bem compactos e sempre em círculos e isto confunde e muito os golfinhos e dá uma segurança a eles. A única saída que os golfinhos têm é focar apenas um dos milhares destes peixes e ir em cima apenas de um até conseguir pegá-lo. Se no meio da investida eles olharem para o lado adeus peixe. Pois bem, assim também é a vida, além da dificuldade da votação a vida ainda nos brinda ou nos zomba com muitas possibilidades, que na maioria das vezes só serve para nos confundir e nos tirar o foco, daria pra falar de vários exemplos.
Uma pessoa que não consegue abrir mão das várias habilidades e escolher uma única profissão, a pessoa que quer o lado bom de ser solteiro e o lado bom de ser casado, tudo ao mesmo tempo, o guitarrista que quer ter o melhor de dois modelos completamente opostos na mesma guitarra, a pessoa que compra carro 1.0 pela economia mas gostaria que ele tivesse o mesmo desempenho de um 4.0, exemplos são vastos.
O que fazer? Não tem jeito, o grande lance é escolher uma coisa e sem dó deixar a outra e caminhar em frente sem chorar e sem querer ter a certeza absoluta de estar fazendo a escolha certa, habilidade que aliás as crianças também têm.

É isso A VIDA É FEITA DE ESCOLHAS, difíceis na maioria das vezes, quem tem coragem escolhe e segue, quem tem medo fica em cima do muro reclamando!


(Clique aqui para ler a Parte 2)

Um comentário:

  1. É você faz suas escolhas e suas escolhas fazem você. Se fugimos de fazer nossas escolhas, acabamos por fugir de nós. Passei os últimos anos querendo ter coisas opostas, querendo agrupar as milhares de mim em uma, e advinha, uma apagava a outra, nenhuma era brilhante como deveria ser pois não tinha espaço. Faz pouco tempo que percebi que escolhas, apesar de implicarem em perdas, são necessárias. Você sabe, ontem fiz uma escolha importantíssima, e devo parte disso à você.
    Ótimo post, e obrigadaaaa!!!!

    ResponderExcluir